Categorias
crônica

Nobres verdades

A Natureza do Sofrimento

“Esta é a nobre verdade do sofrimento: nascimento é sofrimento, envelhecimento é sofrimento, enfermidade é sofrimento, morte é sofrimento; tristeza, lamentação, dor, angústia e desespero são sofrimentos; a união com aquilo que é desprazeroso é sofrimento; a separação daquilo que é prazeroso é sofrimento; não obter o que queremos é sofrimento; em resumo, os cinco agregados influenciados pelo apego são sofrimento.”

A Origem do Sofrimento

“Esta é a nobre verdade da origem do sofrimento: é este desejo que conduz a uma renovada existência, acompanhado pela cobiça e pelo prazer, buscando o prazer aqui e ali; isto é, o desejo pelos prazeres sensuais, o desejo por ser/existir, o desejo por não ser/existir.”

A Cessação do Sofrimento

“Esta é a nobre verdade da cessação do sofrimento: é o desaparecimento e cessação sem deixar vestígios daquele mesmo desejo, o abandono e renúncia a ele, a libertação dele, a independência dele.”

O Caminho para acabar com o Sofrimento

“Esta é a nobre verdade do caminho que conduz à cessação do sofrimento: é este Nobre Caminho Óctuplo: entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta.” 

Estes trechos são extraídos do princípio denominado “As Quatro Nobres Verdades”, em torno do qual os ensinamentos budistas se baseiam. Certo dia, ao tomar conhecimento sobre estes conceitos, me vi diante de um instante de fina meditação, haja vista a profundidade com que estas verdades atracaram no porto do meu estado.

Existe sim, sofrimento e insatisfação constantes…

Então podemos falar sobre “VERDADES NOBRES”; aquelas verdades legítimas e declaradas pelo sábios e iluminados.

O sofrimento e a insatisfação vem da busca pela cobiça, pelo prazer, o desejo por ser/existir, o desejo por não ser/existir…

Superar, repensando os desejos e anseios, renunciando-os, libertando-se, praticando desapego e independência.

Alcançar o caminho para acabar com o sofrimento, mudando o modo de ver a vida, se concentrando no que a vida pode ser plena, ainda que se possa viver o modo o simples.

Algo assim como um encontro impraticável do não óbvio com o proposital:

Você será considerado perigoso por ser humilde e honesto;
Você será visto como desejável se apenas defender o que acredita;
Você será alguém moderado quando reconhecer onde errou;
Você será grande vitorioso sempre que for perseverante;
Você terá tudo o que quer se for aquilo que puder possuir;
Você tomará posse do que é seu desde que seja de fato e de direito;
Você conseguirá doar mais depois de valorizar cada conquista;
Você conquistará muito além se desejar a prazo e lutar a vista;
Você chegará a um final feliz praticando mais condescendência. 


E quanto ao tão pouco propagado “caminho de oito passos para acabar com o sofrimento”? 

Caberá a mim, a você, a cada indivíduo que se incomoda com o menos saber, que se emprega em conhecer a si mesmo, a busca desta inquietante resposta.

Por José Neto

Sou um aficcionado por poesia, mas me permito transitar por diversos estilos literários.

Desde minha adolescência mergulhei na leitura e tomei gosto pela literatura, fazendo dela o modo particular de ver as coisas pelo ângulo da escrita literária. Publicava textos desde os tempos do jornalzinho da escola, expressava ideias de inovação nos ambientes de trabalho, avançando até o período acadêmico, enfim, sempre me envolvendo com o hábito de expor meus pensamentos e expressando meus pontos de vista, independente de qual a finalidade proposta.

Sou editor do blog literário Fração de Tempo (https://www.fracao-de-tempo.com) e atualmente estou editando um livro de poesia e um livro de crônicas, os quais promoverei o lançamento em breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *