Categorias
crônica

Ponto final é o fim da conversa

“Ok.” “Sim.” “Entendi.” Quando recebo mensagens assim, curtas, objetivas e pontuadíssimas, vem-me à cabeça uma baita insegurança. Será que só eu me sinto assim? Outro dia, estava eu conversando no Whatsapp com uma amiga. Blá-blá-blá conversa-vem conversa-vai e eu escrevo: “Mari, acho que você podia dar menos bola pro boy. Ele parece estar em outra!” […]

Categorias
crônica

Uma colher de sopa de pó para uma xícara de água

Enquanto eu estagiava, aprendi a fazer café. Eu, que chegava alguns minutos antes do horário de início do expediente, aproveitava o adiantado da hora para prestar uma gentileza aos colegas preparado-lhes um café. Foi nessa época que aprendi inclusive as medidas para a sua feitura: uma colher de sopa de pó para uma xícara de […]

Categorias
crônica

Trezentos e trinta e três

— Trzysta trzydzieści trzy! Repita comigo. — Trista…— Não. Repita: trzysta trzydzieści trzy! — Não dá. Minha língua enrolou. — Imagina, Sônia. Vamos lá: trzysta — — Já disse que não consigo, professora. Angustiei-me ao observar a minha mãe tentar e tentar até capitular. Guerreira persistente como poucas, ela não foi capaz de resistir ao […]

Categorias
crônica

Santos é praia!

Os santistas que me perdoem. Mas Santos é mais que Santos. É praia! Pelo menos é assim que eu, paulistano da gema, nascido e criado 760 metros acima do nível do mar, enxergo as coisas. Olha, para uma pessoa de cidade sem praia, a praia é meta. É a luz no fim do túnel por […]

Categorias
crônica

Brasileiríssima confusão

Estávamos na fila de embarque da Rodoviária do Tietê. A mulher da minha frente transbordava perplexidade. — I don’t understand, Robert. Fifteen and fourteen mean the same here in Brazil? Permita-me ativar a tecla SAP. Os meus anos de curso de inglês precisam me servir para algum fim, evidentemente. — Eu não entendo, Robert. Quinze […]

Categorias
crônica

— Foi a minha terapeuta que mandou!

Foi o que eu disse aos meus pais. E foi mesmo a minha terapeuta quem havia mandado. Estava eu dois dias antes na poltrona — podia ter escolhido o divã do consultório, mas achei clichê demais para mim — quando a minha terapeuta disparou: — Você tem que se afastar dos seus pais, Guilherme. Ignorá-los […]

Categorias
crônica narrativa

Jango

— O cachorro acabou de falar comigo, Reginaldo! — Sueli, o cachorro tem nome. É Jango. E não, ele não falou coisa nenhuma com você. Tudo começou quando o Jango se instalou em casa meses atrás. Logo que os meus pais chegaram em casa com o filhote de vira-latas, todo encolhido na sua caixa de […]

Categorias
crônica narrativa

— Is this a deal-breaker?

… Ela me perguntou. — Oh God! Claro que não! — eu lhe prometi, ofendido. E não era mesmo. Esse tal de deal-breaker. Era, na verdade, um deal-killer. Sim, killer. Matador. Era o fim da linha. Eu fazia o meu doutorado em Nova Iorque. Na capital do mundo, havia de tudo; inclusive, foi lá que […]

Categorias
crônica

Memórias congeladas — e impróprias para crianças

Todo mundo tem uma memória congelada. Descolada, vagando à deriva. Sim, tipo um iceberg. Vou contar a minha. Numa manhã de sol, estávamos eu, meu pai e minha mãe no carro, a caminho do litoral. Eu devia ter uns seis anos. Sete talvez? Meu pai colocou no CD player — o famoso toca-fitas — do […]

Categorias
crônica

Espelho, espelho meu, há alguém mais… feio do que eu?

Com certeza, meu espelho provavelmente me responderia. Assim como existe alguém mais bonito. A vida é assim. Ponto. Supere isso. Ok, ok. Nenhuma afirmação é desse jeito, tão direto e reto. E nada que ouvimos por aí é, ao mesmo tempo, totalmente imune a exceções. Provavelmente existem, sim, pessoas mais feias e mais bonitas do […]